Novo projecto

Aqui tem um novo projecto no mundo das séries, o portal de séries deu lugar ao Casa de Séries.

Anúncios

Video da Semana: RIP Marco Simoncelli

O desporto motorizado está de luto mais uma vez, e parece que anda ensombrado, depois do acidente na fórmula Indy o luto atingiu desta vez o campeonato de GP. Num acidente arrepiante, Simoncelli acaba por perder a vida com apenas 24 anos e ainda muito por mostrar ao mundo do desporto.

Os Artistas Das Séries

Para quem me conhece sabe que um dos meus grandes amores no mundo das séries é Friday Night Lights, e em termos de bons actores a série é uma boa inspiração. Tentarei não ser muito repetitiva, I promise! But Love is Love…

Personagem masculino: MacGyver, se FNL foi o meu amor recente, o meu primeiro amor foi este senhor MacGyver. A anos-luz de CSI e companhia, MacGyver e o seu canivete suíço eram autores de autênticos milagres, desactivavam bombas, prendiam criminosos e conseguiram a proeza de durar sete temporadas. MacGyver era o House, Dexter ou Jane dos anos 80 e 90. Personagem carismática, dono de um coração de ouro, não hesitava em defender um amigo nem que para isso conta-se apenas com o seu fiel amigo, canivete. Numa altura em que ver séries só mesmo na tv, MacGyver foi rei em minha casa. Uma vez vi uma adivinha que descreve de maneira cómica MacGyver, aqui fica ela: “Sabes como é que o MacGyver sai do deserto só com uma laranja? Espreme o sumo. Isola a vitamina C. Separa a vita da mina. Faz explodir a mina e provoca um terramoto. Separa a terra da moto. Monta na moto e abandona calmamente o deserto!”

Menções honrosas: Sawyer (Lost), Taylor (FNL), Tim Riggins (FNL), Matt Saracen (FNL), Scofield (Prison Break), Dylan (90210), Mitch Buchannon (Mares Vivas), Pacey (Dawson’s Creek). Ler mais deste artigo

Video da Semana (16/06/11) – Nuno Gomes

Adeus capitão, merecias outro tratamento, mas parece que por vezes o Jesus esquece-se da tua grandeza e importância, mas nós nunca esqueceremos.

Love Bites (1.02) – How to…

Depois de um episódio de estreia bonzito para as expectativas depositadas, o segundo episódio foi mais do mesmo. Contudo para este episódio esperava mais acção, mais comédia e histórias mais envolventes, nada disso aconteceu e acabei por gostar menos deste episódio que do piloto.

Banana Bread

A primeira parte da história ficou reservada para a problemática dos relacionamentos e o assumir do mesmo, por um lado temos Jodie que quer avançar e resolve cozinhar, do outro temos Charlie que depois do terceiro encontro não está disposto a algo mais e resolve dar um passo atrás. Inicialmente a história revelou-se algo chatinha, mas a parte da formação da suposta amizade, especialmente a parte da lap-dance acabou por se revelar divertida. Contudo acho que poderiam ter aproveitado melhor a história. No fim Jodie acaba por vencer e Charlie dá o braço a torcer. Ler mais deste artigo

Grey’s Anatomy (7.18) – Song Beneath the Song

Esta temporada Grey’s Anatomy tem optado por tentar trazer algo de novo ao seu trama, à sua maneira de fazer episódios, depois do episódio documentário segue-se o episódio musical. Numa altura em que Glee faz furor, Shonda Rhimes decidiu aprontar das suas e trazer a cantoria para o Seatle Grace. Confesso que o meu entusiasmo para o episódio se perdeu logo nos primeiros minutos. O drama criado era bom, mas simplesmente teria gostado muito mais do episódio se Shonda tivesse optado pelo episódio tipo de Grey’s com drama, diálogos e interpretações inteligentes. Addison é sempre bem-vinda mas desta vez a sua aparição ficou ofuscada e quase passou despercebida. No entanto acabei por gostar de algumas partes do episódio e algumas sequências, as músicas escolhidas são músicas que ficarão para sempre ligadas à série e até acabei por gostar das escolhas.  Ler mais deste artigo

Grey’s Anatomy (7.17) – This is how we do it

Depois de um interregno sem episódios, Grey’s está de volta. Confesso que o episódio não me entusiasmou grandemente, mas pelo menos serviu para criar grandes expectativas para o próximo episódio que promete muito drama e emoção. E sendo Grey’s perita nisso é de esperar um óptimo episódio, mas já lá iremos. O episódio começa onde o outro terminou, dando destaque ao relacionamento entre Lexie e Avery, bem como ao desenvolvimento da história de Adele. Comecemos pelos relacionamentos, depois de criada a possibilidade evidente de relacionamento entre Lexie e Avery, esta foi consumada no episódio passado. Neste o papel de Lexie foi simplesmente monótono, ora fosse na lavandaria ora no sofá. Avery por seu turno ainda conseguiu ter mais algum destaque, participando no início do estudo clínico de Webber.  Ler mais deste artigo